puro sertão - Sertanejo

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Movimentos sociais irão para o enfrentamento se Dilma aprovar mudança na aposentadoria

Representantes de movimentos sociais ameaçam ir para o 'enfrentamento' caso a presidente Dilma Rousseff insista na reforma da Previdência. Nesta quinta-feira (7) em sua primeira entrevista do ano, Dilma defendeu a elevação da idade para aposentadoria no país, classificou como "essencial" o ajuste fiscal e disse que vai "lutar com unhas e dentes" para que 2016 seja melhor do que 2015.
Segundo o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e colunista da Folha de S. Paulo, Guilherme Boulos, seria uma medida "desastrosa" e "covarde", caso seja aprovada a mudança na idade mínima. "Gostaria de ver se Dilma teria coragem de 'encarar' uma reforma tributária", ressaltou.
O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), João Pedro Stedile, avisou que "haverá mobilização" se foram retirados benefícios dos trabalhadores. "Os movimentos sociais do campo não aceitam criação de idade mínima para a aposentadoria", enfatizou.
Para o diretor de Administração e Finanças da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Quintino Severno, a ideia prejudica a "já difícil relação com Dilma". (As informação estão publicadas na edição desta sexta-feira da Folha de S. Paulo).

Fonte:Ceará News

Nenhum comentário: